1. Home
  2. Notícias
  3. Sanidade Animal
Sanidade Animal

Cinomose Canina: O que é e como é transmitida?


Publicado em: 29/11/2023 13:00 | Fonte/Agência: Assessoria de Comunicação | Categoria: Sanidade Animal

 


A Cinomose é uma doença viral infectocontagiosa e que, normalmente, acomete cães jovens que ainda não finalizaram o esquema vacinal ou também aqueles animais que costumam não receber o reforço anual da vacina múltipla. 

O agente causador da cinomose é o Morbillivirus, pertencente à família Paramyxoviridae, que pode ser destruído pelo calor e pelo uso de desinfetantes.

É importante ressaltar que essa doença não é uma zoonose, ou seja, não é transmitida do animal para o ser humano. Entretanto, é uma enfermidade grave, altamente contagiosa e com alto índice de letalidade e, por isso, deve ser uma preocupação constante para os responsáveis por cães.

 

Transmissão

Os cães podem se infectar com o vírus da Cinomose principalmente por duas vias: contato direto e/ou aérea.  

O contato direto com secreções nasais e oculares, urina e fezes contaminadas, além de objetos do animal infectado, tais como casinha, cobertores e alimentos contaminados, são alguns meios de transmissão.

Já por vias aéreas, apenas o contato com o ar contaminado possibilita a infecção. Um exemplo desse tipo de infecção ocorre ao passear com o cão em locais pelos quais também circularam animais doentes e que eliminaram o vírus no ar, seja pela respiração ou por espirros e secreções.

É válido ressaltar que filhotes são mais suscetíveis por terem o sistema imunológico ainda mais frágil.

 

Sinais clínicos 

Os sintomas mais comuns em cães com a Cinomose são caracterizados por: 

  • Secreções oculares (remela em grande quantidade);

  • Secreções nasais (pus);

  • Apatia e perda de apetite;

  • Diarreia e vômito;

  • Febre;

  • Hiperceratose do nariz e dos coxins digitais.

  • Erupções e pústulas podem estar presentes no abdome;

  • Sintomas neurológicos que podem variar de convulsões a mioclonias (espasmos musculares involuntários).

 

Diagnóstico e tratamento

O diagnóstico de cinomose deve ser feito por um veterinário. Ele vai analisar os sinais clínicos que o cachorro apresenta e realizar exames de laboratório, radiografia ou PCR (exame do DNA) para confirmar a presença da doença. A partir disso, o profissional será capaz de indicar o melhor tratamento, de acordo com o estágio da doença em cada cachorro.

 

O CRMV-GO ressalta que a cinomose canina é tratável, desde que sob supervisão clínica de um médico-veterinário. Não abandone ou maltrate cães doentes ou com suspeitas da doença.

 

Referência

NUNES, Leonardo Santos. CINOMOSE CANINA: aspectos clínicos x tratamento auxiliar. Revisão de literatura. 2021. Disponível em: http://dspace.unirb.edu.br:8080/xmlui/bitstream/handle/123456789/265/TCC.pdf?sequence=1&isAllowed=y 


Voltar
Top